Convite: lançamento do livro CRIME E CASTIGO NO PAÍS DOS BRANDOS COSTUMES (VOL. I)

O livro de Pedro Almeida Vieira, cheio de humor negro, faz-nos regressar ao clássico, normal, fluir histórico da violência e do crime portugueses. O que poderemos encontrar em qualquer outra nação da Europa. O que ficou escrito nas folhas da imprensa, nas actas da época e da memória popular. O que esquecemos com o tempo e o que ficou para sempre. Aquele em que nasceram e, por assim dizer, trabalharam vilões como Diogo Alves, chefe de quadrilha e assassino duma mulher e seus três filhos durante um assalto à casa dum médico. E que ficou, talvez injustamente, com a fama de empurrar para a morte dezenas de pessoas que assaltaria no alto do Aqueduto das Águas Livres, em Lisboa (aqueduto que o autor conhece como estudioso, e até especialista, da grande construção que resistiu ao terramoto de 1755, falo do romance Nove Mil Passos). Ou o relato documentado sobre a mulher matricida e dissimulada que deu material para a novela popular e de horror «Maria, não me mates que sou tua mãe!», de Camilo Castelo Branco. (do prefácio de  Rui Cardoso Martins )

Image

 

This entry was posted in Literatura and tagged , , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s