Lei Seca. Diários 2009-2012 de Pedro Mexia

6242f42c428c3ba7428969ca63da637b-bigbookEste diário é também um teatro, teatro do ‘eu’, do ego stendhaliano, mais do que do freudiano, mas um teatro com comparsas e figurantes. Há muitas figuras episódicas: assinalam uma amabilidade, uma ambiguidade, um choque, e depois desaparecem. Já os co‑protagonistas da história, dramatis personæ deste espectáculo, são talvez apenas uns dez ou onze mas estão em todos os meses de todos estes anos, sem nomes, dificilmente identificáveis, mas claramente identificados como o meu mundo, deles e delas vem tudo aquilo que sei acerca do mundo. Em dez anos, só em períodos curtos, e por razões facilmente explicáveis, é que não há ninguém, mas em geral estes exercícios de egotismo vivem em diálogo. Não um diálogo directo com essas pessoas, tento nunca escrever aquilo que posso dizer ao vivo, mas um monólogo dramático onde também lhes dou voz, não conto apenas a minha versão mas também contesto os meus pontos de vista, dos quais, com poucas excepções, raramente estou certo. Uma dezena de pessoas, pouco mais, página após página, texto após texto, não serei capaz de dizer que isto vale alguma coisa, mas não tenho dúvida de que está aqui tudo o que conta, mesmo quando eu não conto tudo.

Uma edição Tinta da China. Pode ler as primeiras páginas do livro.

This entry was posted in Geral and tagged , , , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s