Linguagem / Tradução / Literatura, de Walter Benjamin (tradução de João Barrento)

benjaminA acção, tal como a percepção, só entram neste Agora da possibilidade de conhecimento de forma incompleta, imprópria, irreal. Próprias e inteiras elas são-no apenas no estado-do-mundo perfeito. Também a verdade é própria, inteira no estado-do-mundo perfeito, mas só ela é também inteira no Agora da possiblidade de conhecimento. Por outras palavras, ela só se contém a si mesma se for inteira. A acção, na relação com o estado-do-mundo perfeito, não é o que está a acontecer agora (ou acontecerá «em breve»), a exigência não pode exigir, nem ordenar, nada agora.

Walter Benjamin,  Linguagem / Tradução / Literatura, edição e tradução de João Barrento, Lisboa, Assírio & Alvim, 2015, pp. 39-40.

 

 

This entry was posted in Filosofia, Literatura, Tradução and tagged , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s